Postagens

Mostrando postagens de 2012

Da infância querida

Já faz muitos anos. Mas ainda me lembro daquelas manhãs de junho. Uma brisa suave, com o frescor de uma vida boa, passeava sobre os jardins floridos. Levava com ela as delicadas gotas de orvalho que cobriam as pétalas das rosas, que enfeitavam aquele lugar. Todos os dias aquela brisa me encontrava pelo caminho. Cantava-me uma canção graciosa e iluminada e preenchia meu interior.           Era a natureza se fazendo presente em cada minuto do dia. Este, serenamente nascia, cumpria seu papel e trazia com ele, ao final da tarde, uma visão espetacular. Um verdadeiro milagre. Definitivamente, não eram fins de tarde comuns. Era como se o horizonte fosse um belo quadro. Uma pintura viva. O sol caía lentamente como se soubesse que havia uma plateia o admirando. Parecia-me algo tão próximo. Confesso que tinha vontade de sair correndo ao seu encontro. Sim, na minha ingenuidade de criança, acreditava que poderia tocar o horizonte.           Hoje sei que não posso. Tudo o que me cabe é ale…

Cenas cotidianas

Na movimentada avenida: um ônibus, uma bicicleta, uma história interrompida. Carros de bombeiros, tráfego interditado, a vida se esvaindo. De um lado, a bicicleta retorcida como se fosse de borracha, o sapato, - um só-, o boné e a mochila cor de musgo desbotado. Do outro, no asfalto frio das seis da manhã, o corpo de um homem estendido. Imóvel. Sobre ele, bombeiros. Fazem o possível para salvá-lo. Inútil. A morte já o tem nos braços. No sentido oposto da avenida: carros, caminhões, motos, buzinas ao longe. Todos seguem devagar. Olham o cenário por alguns segundos e seguem seus caminhos. A linha que separa vida e morte é mesmo muito tênue. Basta uma fração de segundos. E, fim?





Palavras

Quando eu era criança adorava ler. O porquê eu não sabia, mas adorava. O problema é que onde eu nasci tudo era muito precário. E eu só pude ler três livrinhos da escola. E eu me lembro de cada um deles. Das cores, dos desenhos, até do cheiro que eles tinham. Mas o que me encantava mesmo eram as palavras. Ah, aquelas palavras eram apaixonantes, preenchiam-me de uma forma, que até hoje, não consigo explicar. Simplesmente sinto.
Meus irmãos dizem que eu quase não falava. Minha mãe achava que eu era surda, porque às vezes ela me chamava e eu não a ouvia. Descobri muito tempo depois que, na verdade, eu vivia em um mundo a parte. Um mundinho só meu. Cheio de letrinhas que formavam palavras que eu queria entender.
Muito antes dos dez anos, eu já admirava as estrelas. Deixava-me entorpecer pelo laranja que coloria o horizonte, quando a tarde caía. Passava horas no jardim que minha mãe cultivava do lado direito da nossa casa. Ficava alí com meus pensamentos infantis.
Eu tentava achar palavras pa…

O cupido impiedoso

... E foi assim que aconteceu. O cupido impiedoso Atirou sua flecha Envenenada de paixão Em direção Ao meu coração.
Tiro certeiro.
E,  pronto. Cá estou Com o peito em chamas,
Queimando por um amor, Por vezes real, Por vezes ilusão.
Mas, pensando bem, Talvez ele não seja Tão ruim assim,
Pois, Sem amor, Sem paixão, Sem fantasia, Sem fogo,
O que seria de mim?

Perfume

Ah! Esse perfume!
Essa lembrança sem nome.
De quem? De onde?
Quem será que se esconde,
No fundo da minha saudade?
Esse rosto que não vejo,
Apenas sinto o estalo de um beijo
E um imenso desejo
Queimando no peito.
Será mesmo lembrança
De um tempo que passou,
Que o tempo há muito levou?
Ou será apenas um sonho,
Que acreditei ser realidade?
De onde vem essa saudade,
Essa vontade, esse perfume,
Sem rosto, sem nome,
De quem, de onde?







Dane-se

Dane-se você que não aceita o que sou.
Dane-se você que só sabe reprimir.
Dane-se você que se diz ser tão normal.
Dane-se você que acha que é o tal.

Dane-se você que não vê o meu melhor.
Dane-se você que só sabe me julgar.
Dane-se você  que se diz superior.
Dane-se você que não entende meu olhar.

Dane-se você que diz que eu não presto.
Dane-se você que não percebe minha aura.
Dane-se você que recusa o meu afeto.
Dane-se você que não ouve minha palavra.

Que esteja do meu lado quem, de fato, me reconhece;
Quem perdoa os meus erros, quem aceita o meu abraço;
Quem recebe o meu sorriso, quem me ama sem algema;
Quem me invite a conhecer o infinito de seu ser.

Quem dentro de sua inconstância,
Seja constante de coração, quem me cante uma canção;
Quem me recite um poema, quem segura minha mão.
Que esteja do meu lado, quem, de fato, reconheço e aceito.



O ciclo da vida

Nos momentos mais importantes de nossas vidas,
você não estava lá. Quando a tempestade veio furiosa na madrugada fria,
você não estava lá Quando o sol nasceu e se pôs, no horizonte,
cheio de graça e encanto, Você não estava lá. Onde você estava?
O que procurava?
Aonde queria chegar? Se a mulher que te amava estava lá.
Sozinha, desamparada,
tentando esconder dos filhos pequenos, a dor,
mas que ao cair da noite, na escuridão daquele fim de mundo,
chorava, abafando com o travesseiro os soluços e as lágrimas.
Mas seus filhos também estavam lá.
Você se importava? Com uma mala na mão, você sempre partia. E em nosso coração uma saudade doía. Tempos depois, você retornava.
Com a mala na mão e um novo relógio no pulso.
Às vezes trazia um violão. Ao vê-lo, com alegria, a gente sorria! Mas, ao mesmo tempo, o víamos como um estranho. E foi assim toda a vida, você nunca foi constante Um dia era de chegada, o outro de despedida Um dia estava tão perto e no outro tão distante

Faltou o seu calor em …

El tiempo

Imagem
Él es soberano, es el señor de la humanidad, de él depende nuestro existir, nuetro nacimiento y muerte. Él es intocable. Él revela secretos, esconde misterios tan profundos que ni lo mas sabio de todos los hombres seria capaz de descubrir y entender. Él es el tiempo. Él es el pasado irreal, viviente apenas en nuestros recuerdos. Él es el futuro dónde viven las incertezas y esperanzas de realizaçión de nuetros sueños. Él es el presente, el ahora, lo que no puede esperar, y dónde todo es novedad. 
Él juega con nuetra insignificancia delante de su poder de transformar el nuevo en viejo, el día en noche y heridas en cicatrices. Sí él es cruel y avasallador, nos lleva personas queridas sin pedir permiso. Todavía, también es amigo, aunque no lo veamos así. Dueño de la verdad, nada pasa desapercebido a los ojos del tiempo, por esto lo consideramos cruel,  porque verdades son casi siempre, sin embargo, dolorosas. Pero, allá de esto, la verdad  es sinónimo de liberación.  
Sí, culpamos el tiempo…

Que dia!

Imagem
Segunda-feira, seis hora da tarde, uma tempestade exageradamente furiosa cai sobre a cidade. Carros vão e vem e nesse ir e vir vão espirrando água suja da rua nas pessoas que sofridamente aguardam o seu ônibus, que as levará para casa. O ônibus chega, está lotado. Um cverto tumulto toma conta do local, por alguns segundos; depois de muito 'empurra-empurra', metade das pessoas presentes conseguem entrar no veículo. O ônibus que já chegou abarrotado, agora com os novos passageiros ficou diícil até para respirar. A situação é tão crítica que, se um indivíduo destento, por algum motivo, tira o pé do lugar, já não terá mais onde acomodá-lo, pois outro pé estará habitando o espaço. Para piorar, todas as janelas estão fechadas. Assim, a paisagem interior compõe-se da seguinte maneira: vidros embaçados, rostos cansados, cabelos arrepiados e roupas molhadas. Odores dos mais variados começam a surgir e o ônibus não sai do lugar, não é o farol, é o trãnsito; emdias de chuva, a cidade al…

El tiempo niño y la niña de mis ojos

Imagem

O presente

Imagem

Palabras de un ángel

Imagem
Yo te veo, pero no es solo esto. Yo veo más allá, 
Allá de tu mirar, allá de tu sonrisa Yo veo tu alma, yo veo lo que te aflige, El color de tu aura y lo que te deja triste. Yo veo tus secretos, tus miedos Y tus deseos, yo veo tu verdad Y tu mentira, tu dulzura y tu ira. Yo veo en tus palabras, 
Lo que finges ser, pero eres  Lo que dices querer, pero no quieres Yo veo lo que tu intentas esconder-me Lo que en la verdad gustarias de ser. Yo veo lo que te hace feliz Yo veo en tu rostro, 
Esta voluntad contenida de gritar, De salir de este mundo inventado,
Creado por ti, para huir de la realidad 
Que pensas que va a lastimarte. Pero lo que tu no sabes es que en esta realidad Está tu verdadera felicidad. La ilusión hiere tu ser.   La alegria está en mascarada, 
Cuando no vives tu mundo, Cuando no haces lo que realmente amas y crees. Todavia yo veo que tu puedes volver a encontrarte Yo veo que dentro de esta fantasia hay una luz Llamandote para la vida. Esta luz viene de mis ojos, esta luz es una oportunidad. …

¡Mira niño!

Imagem
-->

¡Mira niño! Eleva tus ojos al cielo. Ve este azul. Ve que paz él  transmite. ¡Mira! Mira las estrellas, ellas te miran también, quieren jugar, quieren ver tu sonrisa más sincera, quieren verte muy feliz. Sueña niño. Cree que tu vida es un paraiso. No te pongas enfadado ni por un segundo, mientras eres niño, no hay tiempo para esto ahora. No te dejes salir de tus ojos esta luz tan intensa. No te olvides nunca de este momento. Lo eterniza en tu corazón.

Mira niño, es la vida presente aquí. Cada minuto no se habrá repitido. Todo cambia. Todo es pasagero. Desea, pida al universo y él te concederá todo lo que quieras. Llena tu alma, niño. Cubrete de amor, forma parte de todo. Dona, reciba. Esta es la vida. Tal vez no te puedas entenderla, o talvez tu, que todavia no ha maculado los pensamientos con idéas negativas y profanas con la soberbia, sea lo que la conoce bien. Porque absorve de ella, la magia, la fantasia, la belleza de cada instante. Puede ser que te pierdas por el camin…

Os erros que não cometerei com meus filhos

Imagem
-->
É uma grande responsabilidade ser pai ou mãe. Tudo porque a partir do momento em que um pequeno ser faz-se presente na vida de um casal, tudo fica diferente. Tudo passa a girar em torno dele. Um filho quando criança depende, única e exclusivamente, de seus pais. Deve-se, no entanto, durante o seu desenvolvimento, ensiná-lo a ser independente. Isto é fundamental. 
Ter um filho não é simplesmente gerar uma vida. Há que se ter tempo para dedicar-se à sua criação. Dar carinho, atenção; participar assiduamente do seu dia-a-dia. Tem que ser e estar presente. Mas o que vemos hoje em dia é uma enorme falta de cuidado dos pais para com os filhos. Claro que, muitas vezes, isso não é consciente.
Na verdade, esta realidade é uma conseqüência da modernidade, já que esta trouxe uma grande evolução feminina, em todos os sentidos desta palavra, na prática. Ela é mulher, profissional, mãe. A evolução é boa? Claro que é. Alcançamos grandes espaços, antes privilégio apenas dos homens. A…

A MAGIA DAS PALAVRAS

Imagem
--> As palavras são mágicas, são parte da comunicação e esta é necessária para a vida humana. As palavras podem ser belas, podem transmitir-nos tranqüilidade, emoção. Podem dar-nos consolo, também perturbação e até dor. As palavras me encantam como me encanta o infinito. Como é bom ouvi-las, lê-las ou escrevê-las. Elas me fascinam. Elas são tesouros por seu valor imensurável. 

Se tenho em minhas mãos uma caneta, uma folha de papel e uma idéia na cabeça, posso ultrapassar qualquer barreira existente, seja de tempo, seja de espaço. Posso inventar mundos, dar vida a seres inanimados. Posso viajar para qualquer parte do universo, voar, tornar possível o que parece impossível e inacreditável. Porque as palavras são portas abertas para uma nova realidade, um novo tempo, um novo existir.
O homem morre, mas suas palavras ficam e andam pelo mundo, acalentam os corações, fazem sonhar, ensinam. As palavras são mágicas, alegram e entusiasmam a alma de seu ouvinte e de seu interlocutor. 
Muit…

A prática do verbo amar

-->        Será que realmente sabemos o verdadeiro significado do verbo amar? Ou será que somos seres presos a emoções irreais apenas para não vivermos em vão? Será que amar é abrir mão de viver a própria vida em favor de outra pessoa? Será que podemos chamar de amor sentimentos que levam um individuo a querer a morte se esse não for correspondido?  O que é certo é que tudo em nossa existência é um grande ponto de interrogação. Somos especiais porque raciocinamos, porque nos inquietamos, porque somos imperfeitos? Somos especiais porque sentimos amor, raiva, alegria, tristeza? Talvez. Ou talvez especiais sejam os animais irracionais que não precisam se questionar sobre suas ações e reações. Eles simplesmente seguem seus instintos, sem culpa, sem dor, sem medo.

        Será que praticamos o verbo amar? Será que estamos dispostos a doar sem a pretensão de receber na mesma proporção? De nos entregar ao outro ou a causas diversas sem esperar nada em troca? Talvez, em vez de ficarmos…

O ovo, a margarina; um encontro único

Imagem
O ovo vai para a frigideira. Ela espera-o no fogo. A margarina já está derretida e muito quente. O ovo é despejado de sua fina casca e vai direto ao seu encontro. É embebido por ela, que o faz chiar, um chiar suculento, convidativo.
Uma pitadinha de sal sobre a gema e logo o cheiro de ovo frito incendeia o ambiente. O que era um misto de transparência e sensibilidade, agora é branco e amarelo firme. O fogo é brando. Vira de um lado. Vira do outro e agora está entre douradinho nas bordas arrebitadas, branco e amarelo. Que delícia!
Vai chegando ao fim o caloroso encontro entre o ovo e a margarina. Um encontro único que jamais se repetirá. Nem para um nem para o outro. O fogo é apagado. Uma parte da margarina faz parte do ovo, assim como uma parte do ovo faz parte da margarina. Vida curta, porém intensa.





-Li Melo-

TUDO É POSSÍVEL

Imagem
-->
        Sempre que nos deparamos com alguma dificuldade no decorrer de nossas vidas, acreditamos que é um castigo. Que Deus está sendo injusto em nos fazer sofrer. Então nos desesperamos. Achamos que tudo perdeu o sentido, que nada do que fizermos dará certo. Egoísmo de nossa parte é claro. Não estamos aqui simplesmente para olhar a vida passar pela janela, como se não fizéssemos parte dela. Todo mundo tem momentos de alegria, de tristeza, de solidão, de entregar-se ao amor. Isto é viver. Correr riscos, cair, levantar, chorar, apaixonar-se.   Temos que olhar mais à nossa volta e agradecer pelas coisas boas que Deus nos oferece todos os dias. Cada amanhecer é diferente do outro. Um dia é de sol o outro é de chuva. A vida, o mundo e o tempo não param, só porque o dia não está como queremos. A vida é assim e devemos aproveitar com a mesma intensidade todos os momentos, pois todos fazem parte de nós. Estamos interligados com o universo. Temos que aceitar os desafios com otimismo…

Visões (Carlos Drummond de Andrade)

Imagem
O Apóstolo São João foi realmente
um poeta extraordinário como igual
não houve depois ----
                                 nem Dante
                                 nem Blake
                                 nem Lautréamont


Teve tôdas as visões antes da gente.

Viu as coisas que são e as que serão
no mais futuro dos tempos, e que resta 
a prever, a como-ver, aos repetentes míopes
que somos e não vemos o Dragão
e nem mesmo o besouro?


Viu animais cheios de olhos em volta e por dentro, 
glorificando Alguém no trono, semelhante ao jaspe e à sardônica.
Viu a mulher, sentada na bêsta escarlate 
de sete cabeças e dez chifres
e na fronte da mulher leu a inscrição: Mistério.
Viu o Nome que ninguém conhece 
nem saberia inventar, pois se inventou a si mesmo.
Os surrealistas não puderam como êle.
Viu a chave do abismo
que Mallarmé não logrou levar no bôlso.
Viu tudo.
Viu principalmente o supertrágico, a explosão nu-
                                clear, e nisto me afasto dêle.

Não, não gostaria de predizer o fim do mun…