Pular para o conteúdo principal

O presente


Salvador Dali -"A persistência da memória"-1931


Depois de mais um dia de trabalho, enquanto o ônibus percorre seu caminho levando-me de volta para casa. Dentre tantos rostos diferentes que vejo, um me faz lembrar alguém que conheci. E através deste rosto outra lembrança: uma cidade, um céu azul anil e belas noites enluaradas. Uma praça. Uma sorveteria à margem do rio. Um cheiro de liberdade, de juventude, de amigos tão cheios de vida, de sorrisos e olhares radiantes. Não faz muito tempo, eu estava lá e agora tão distante.

O responsável, claro, só pode ser ele: o tempo. Este tão relativo tempo que passa ora tão lento ora tão rápido, porém não para jamais. Não pede licença. Não espera. De repente o presente já é passado. E o futuro? Este não chega nunca. Passamos toda a vida esperando-o e ele cada vez mais longe. Ele, na verdade, não existe. O hoje sim é real. E é por isto que ele se chama presente. 

O passado só é vivente em nossas lembranças; o futuro é somente um oásis onde depositamos todas as nossas aspirações. Os nossos desejos e sonhos que só se realizam no presente. Este tal futuro faz-se importante em nosso viver, no entanto, está sempre atrelado ao presente. Pois trazemos em nós a esperança de que em cada amanhecer um novo presente nos entre pela fresta da janela como um raio de sol atrevido, aquecendo-nos os corações. 

Agora é hora de fechar o arquivo do meu passado. A chave guardo no coração e toda vez que meus sentidos forem tocados por algo ou alguém que, inconscientemente, comover a minha alma voltarei àquele tempo que não mais é real, mas que um dia foi um lindo presente que levarei por toda a minha vida. 

Comentários

  1. O tempo, o que dizer dele?
    Vem rápido e lento. Ele abusa de nossos sentimentos quando não consegue nos dominar. Nós meros mortais em potência somos convidados a retornar nas dimenções mais profundas da nossa vida. Quando isso acontece com as pessoas que transitam nas esferas literárias saem belas e contrastantes em formas de palavras e um pouco da revelação do eu interior como o texto que pude ler acima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deivison, adorei suas palavras!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Maria e José

Por Sueli Melo

Ele nasceu primeiro. Maria, dois anos depois. Os pais de José não o quiseram, deram-no aos tios. Maria era a antepenúltima dentre mais de dez irmãos. Pois é, o tempo passou e um dia, os destinos de Maria e José se cruzaram. José tinha olhos verdes e acesos. Os de Maria eram castanhos e meigos. Ambos repletos de sonhos. Os sonhos ingênuos refletidos nos olhos de qualquer adolescente de qualquer tempo. Casaram. Ela contava então com dezesseis anos e ele com dezoito. Ele queria ser cantor. O violão sempre fora seu amigo mais leal. Nas noites enluaradas entoava as modas que lhe alegravam o espírito. Maria queria conhecer o mundo. Gostava de ler, dançar, viver. Eles tiveram sete filhos, mas eles são outra história. Esta é a de Maria e José.
  Maria criou os filhos praticamente sozinha. Trabalhava dia após dia para que não faltasse nada em casa. Empreendedora nata, fazia render, de forma criativa, qualquer quantia de dinheiro que lhe caísse nas mãos. Durante um tempo chegou a…

Se eu morrer antes de você...

Se eu morrer antes de você...
Se eu morrer antes de você, faça-me um favor: chore o quanto quiser, mas não brigue comigo. Se não quiser chorar, não chore. Se não conseguir chorar, não se preocupe. Se tiver vontade de rir, ria. Se alguns amigos contarem algum fato a meu respeito, ouça e acrescente sua versão. Se me elogiarem demais, corrija o exagero. Se me criticarem demais, defenda-me.  Se me quiserem fazer um santo, só porque morri, mostre que eu tinha um pouco de santo, mas estava longe de ser o santo que me pintam. Se me quiserem fazer um demônio, mostre que eu talvez tivesse um pouco de demônio, mas que a vida inteira eu tentei ser bom e amigo... E se tiver vontade de escrever alguma coisa sobre mim, diga apenas uma frase: -"Foi meu amigo, acreditou em mim e sempre me quis por perto!" Aí, então derrame uma lágrima. Eu não estarei presente para enxugá-la, mas não faz mal. Outros amigos farão isso no meu lugar. Gostaria de dizer para você …

O mundo é uma janela

O mundo é uma janela...
cada um vê a vida
por meio dela.
Tem gente que
a mantêm fechada,
tem gente que
a deixa sempre aberta...
Simplesmente porque
não quer perder
nenhum segundo
das vezes em que ela é
incrivelmente bela.

s.melo