Pular para o conteúdo principal

Palabras de un ángel

Yo te veo, pero no es solo esto.
Yo veo más allá, 
Allá de tu mirar, allá de tu sonrisa
Yo veo tu alma, yo veo lo que te aflige,
El color de tu aura y lo que te deja triste.
Yo veo tus secretos, tus miedos
Y tus deseos, yo veo tu verdad
Y tu mentira, tu dulzura y tu ira.
Yo veo en tus palabras, 
Lo que finges ser, pero eres 
Lo que dices querer, pero no quieres
Yo veo lo que tu intentas esconder-me
Lo que en la verdad gustarias de ser.
Yo veo lo que te hace feliz
Yo veo en tu rostro, 
Esta voluntad contenida de gritar,
De salir de este mundo inventado,
Creado por ti, para huir de la realidad 
Que pensas que va a lastimarte.
Pero lo que tu no sabes es que en esta realidad
Está tu verdadera felicidad.
La ilusión hiere tu ser.  
La alegria está en mascarada, 
Cuando no vives tu mundo,
Cuando no haces lo que realmente amas y crees.
Todavia yo veo que tu puedes volver a encontrarte
Yo veo que dentro de esta fantasia hay una luz
Llamandote para la vida.
Esta luz viene de mis ojos, esta luz es una oportunidad.
¡Ven conmigo! Aún hay tiempo
¡No te abandones!
Sigueme, yo te muestro el camino,
Jamas te deijaré solo,
Soy tu ángel, tu protector y tu amigo.


-Li Melo-

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O mundo é uma janela

O mundo é uma janela...
cada um vê a vida
por meio dela.
Tem gente que
a mantêm fechada,
tem gente que
a deixa sempre aberta...
Simplesmente porque
não quer perder
nenhum segundo
das vezes em que ela é
incrivelmente bela.

s.melo

Despertar das borboletas

Coração te viu há um tempão,
mas a princípio sentiu nada, não.
Um dia, como outro
qualquer no mundo,
mergulhou nos olhos teus...
E naquela cena de segundos,
percebeu que havia algo ali,
até então desconhecido...
E foi assim, com aceleradas
e ruidosas batidas, no cantinho
esquerdo do peito,
pela alegria da descoberta,
que ele despertou aquelas
preguiçosas borboletas,
há muito tempo dentro
de mim adormecidas.

s.melo

Não me deixe só (apelo à poesia)

Muitas vezes guardo o choro e a dor.
Não desejo revelá-los, pertencem a mim.
Não interessam a mais ninguém.
Só os entrego à poesia.
Somente ela me conhece verdadeiramente.
Como explicaria o que se passa por dentro?
São tantas incertezas, descaminhos, pedregulhos.
Ela me entende e serena minh'alma.
Mas eu não preciso entendê-la, apenas senti-la.
Viver entre seus versos. E ela em mim.
Este é o nosso pacto.
Não me deixe só neste mundo de hipocrisias.
Neste mundo de mentiras e injustiças.
Sabe de minhas fraquezas, de minhas tristezas,
de meus ais.
Sabe que sou parte disso, mas nisso não quero pensar.
Sabe também que tenho no peito um músculo,
que bate involuntariamente e que é frágil e inconstante.
Não o fiz assim. Ele é assim.
Daria a vida para tê-lo mais forte, decidido.
E que não sentisse tanto. Impossível.
Quem sabe noutra existência?
Há tantas estrelas por aí, mas por ora tenho de ficar aqui.
Oh, Deus, por que pessoas pisam nos corações umas das outras?
Não pisam apenas. Sapatei…