Pular para o conteúdo principal

Os erros que não cometerei com meus filhos


-->
É uma grande responsabilidade ser pai ou mãe. Tudo porque a partir do momento em que um pequeno ser faz-se presente na vida de um casal, tudo fica diferente. Tudo passa a girar em torno dele. Um filho quando criança depende, única e exclusivamente, de seus pais. Deve-se, no entanto, durante o seu desenvolvimento, ensiná-lo a ser independente. Isto é fundamental. 

Ter um filho não é simplesmente gerar uma vida. Há que se ter tempo para dedicar-se à sua criação. Dar carinho, atenção; participar assiduamente do seu dia-a-dia. Tem que ser e estar presente. Mas o que vemos hoje em dia é uma enorme falta de cuidado dos pais para com os filhos. Claro que, muitas vezes, isso não é consciente.

Na verdade, esta realidade é uma conseqüência da modernidade, já que esta trouxe uma grande evolução feminina, em todos os sentidos desta palavra, na prática. Ela é mulher, profissional, mãe. A evolução é boa? Claro que é. Alcançamos grandes espaços, antes privilégio apenas dos homens. Acontece que esta grande evolução trouxe também o stress e uma infinidade de adversidades que atrapalham e muito a vida familiar.

Isto não significa que a mulher tenha que viver em função, apenas, do lar e o homem sair para a “caça”, como na idade da pedra. Todavia, há que se ter mais cuidado no cuidar dos seus filhos. O adulto física e emocionalmente saudável é reflexo de uma infância bem vivida, sem exageros e estruturada na constância dos sentimentos daqueles que o criaram.    

- Li Melo-

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Despertar das borboletas

Coração te viu há um tempão,
mas a princípio sentiu nada, não.
Um dia, como outro
qualquer no mundo,
mergulhou nos olhos teus...
E naquela cena de segundos,
percebeu que havia algo ali,
até então desconhecido...
E foi assim, com aceleradas
e ruidosas batidas, no cantinho
esquerdo do peito,
pela alegria da descoberta,
que ele despertou aquelas
preguiçosas borboletas,
há muito tempo dentro
de mim adormecidas.

s.melo

O mundo é uma janela

O mundo é uma janela...
cada um vê a vida
por meio dela.
Tem gente que
a mantêm fechada,
tem gente que
a deixa sempre aberta...
Simplesmente porque
não quer perder
nenhum segundo
das vezes em que ela é
incrivelmente bela.

s.melo

Não me deixe só (apelo à poesia)

Muitas vezes guardo o choro e a dor.
Não desejo revelá-los, pertencem a mim.
Não interessam a mais ninguém.
Só os entrego à poesia.
Somente ela me conhece verdadeiramente.
Como explicaria o que se passa por dentro?
São tantas incertezas, descaminhos, pedregulhos.
Ela me entende e serena minh'alma.
Mas eu não preciso entendê-la, apenas senti-la.
Viver entre seus versos. E ela em mim.
Este é o nosso pacto.
Não me deixe só neste mundo de hipocrisias.
Neste mundo de mentiras e injustiças.
Sabe de minhas fraquezas, de minhas tristezas,
de meus ais.
Sabe que sou parte disso, mas nisso não quero pensar.
Sabe também que tenho no peito um músculo,
que bate involuntariamente e que é frágil e inconstante.
Não o fiz assim. Ele é assim.
Daria a vida para tê-lo mais forte, decidido.
E que não sentisse tanto. Impossível.
Quem sabe noutra existência?
Há tantas estrelas por aí, mas por ora tenho de ficar aqui.
Oh, Deus, por que pessoas pisam nos corações umas das outras?
Não pisam apenas. Sapatei…