Dane-se

Dane-se você que não aceita o que sou.
Dane-se você que só sabe reprimir.
Dane-se você que se diz ser tão normal.
Dane-se você que acha que é o tal.

Dane-se você que não vê o meu melhor.
Dane-se você que só sabe me julgar.
Dane-se você  que se diz superior.
Dane-se você que não entende meu olhar.

Dane-se você que diz que eu não presto.
Dane-se você que não percebe minha aura.
Dane-se você que recusa o meu afeto.
Dane-se você que não ouve minha palavra.

Que esteja do meu lado quem, de fato, me reconhece;
Quem perdoa os meus erros, quem aceita o meu abraço;
Quem recebe o meu sorriso, quem me ama sem algema;
Quem me invite a conhecer o infinito de seu ser.

Quem dentro de sua inconstância,
Seja constante de coração, quem me cante uma canção;
Quem me recite um poema, quem segura minha mão.
Que esteja do meu lado, quem, de fato, reconheço e aceito.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Maria e José

É preciso insistir - sempre

Adeus, João de Deus