Um ser flutuante

Prefiro voltar, enquanto todos vão
Prefiro cantar, enquanto todos se calam
Prefiro parar, enquanto todos correm
Prefiro sonhar, enquanto todos despertam.
Sou o que sou, a síntese de uma inconstância, um ser flutuante, vagando no espaço; como a estrela que se acende dentro da noite escura e fria.     


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Maria e José

É preciso insistir - sempre

Adeus, João de Deus