Pular para o conteúdo principal

Dualidade

É como se existissem duas pessoas em um mesmo corpo, em uma única alma. 
Uma ama, compreende, perdoa. 
A outra é egoísta, possessiva, atormentada. 
Uma quer sempre sorrir,
Consegue extrair da vida tudo o que há de melhor, ainda que o ruim se faça notável em muitos momentos, ela só absorve os bons.
Ela vê beleza em tudo: no céu, na estrelas, nos olhos de quem mira os seus. 

A outra, ao contrário, é triste. Enxerga a vida sempre na cor acinzentada, sem graça. 
Esconde-se do mundo. Foge do si mesma. Finge nada saber. 

Uma ama serenamente como a noite ama as estrelas 
E as estrelas amam a noite - estas ainda mais, porque sem o escuro, não poderiam cintilar.
Ama como elas. 
Ama como o orvalho ama a folha que a ampara na madrugada fria. 
Quer ser feliz. Percorre caminhos tortuosos à procura da paz interior. Vive. Experimenta. Eleva-se. 

A outra,  ama com paixão, com fogo, com medo.
Como um vulcão em erupção. Como um vendaval inconsequente e devastador. 

Uma está aberta ao amor, à vida.
Semeia sorrisos por onde passa. Ilumina com seus olhos reluzentes de alegria em estar presente.
A outra fecha-se em segredos. Em mistérios absurdos. Em crises existenciais. 
Há sempre algo a incomodando. Nos olhos, há sempre o ponto de interrogação de quem procura respostas, mas nunca consegue enxergá-las, porque ensurdeceu-se e sentenciou-se a viver assim: sem esperança, fé ou sonhos.

Seguem assim, caminhos opostos, dentro do próprio ser.
Uma vive a outra padece.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O mundo é uma janela

O mundo é uma janela...
cada um vê a vida
por meio dela.
Tem gente que
a mantêm fechada,
tem gente que
a deixa sempre aberta...
Simplesmente porque
não quer perder
nenhum segundo
das vezes em que ela é
incrivelmente bela.

s.melo

Não me deixe só (apelo à poesia)

Muitas vezes guardo o choro e a dor.
Não desejo revelá-los, pertencem a mim.
Não interessam a mais ninguém.
Só os entrego à poesia.
Somente ela me conhece verdadeiramente.
Como explicaria o que se passa por dentro?
São tantas incertezas, descaminhos, pedregulhos.
Ela me entende e serena minh'alma.
Mas eu não preciso entendê-la, apenas senti-la.
Viver entre seus versos. E ela em mim.
Este é o nosso pacto.
Não me deixe só neste mundo de hipocrisias.
Neste mundo de mentiras e injustiças.
Sabe de minhas fraquezas, de minhas tristezas,
de meus ais.
Sabe que sou parte disso, mas nisso não quero pensar.
Sabe também que tenho no peito um músculo,
que bate involuntariamente e que é frágil e inconstante.
Não o fiz assim. Ele é assim.
Daria a vida para tê-lo mais forte, decidido.
E que não sentisse tanto. Impossível.
Quem sabe noutra existência?
Há tantas estrelas por aí, mas por ora tenho de ficar aqui.
Oh, Deus, por que pessoas pisam nos corações umas das outras?
Não pisam apenas. Sapatei…

Ouvir estrelas II

"Amai para entendê-las."

Uma estrela disse-me um dia,
Quando estava triste,
Que a vida é uma dádiva,
um tesouro, um presente.

Que o amor
É o bem amor que existe no mundo
E que para realizar o sonho verdadeiro,
Primeiro, tem que desejar lá do fundo.

Disse-me também que a felicidade
Está dentro de cada coração,
Esperando ser descoberta,
Para mostrar-nos que nada é em vão.

Uma estrela salvou-me
De mim mesmo,
Iluminou o meu caminho
E me fez outra vez ser menino.

***

Ouvir estrelas

http://limelo.blogspot.com.br/2014/01/ouvir-estrelas.html