Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2016

Café com Pão

Café com Pão era um mendigo que perambulava pelos arredores da Escola Nossa Senhora de Fátima, em Januária, lá nos confins de Minas Gerais, na década de 1990. O apelido não se sabe quem lhe deu. Sua história, de onde ele veio, qual era seu verdadeiro nome também eram uma incógnita. Era como se o homem tivesse surgido em um passe de mágica.

Café com Pão era alto e forte. Àquela altura, aparentava carregar sobre os ombros meio século de vida. Sobre os ombros ele também trazia um saco de estopa que não largava por nada no mundo, com seus pertences. Parecia carregar ali um tesouro, uma relíquia. Talvez sonhos perdidos. Os cabelos despenteados eram grisalhos e encaracolados, assim como a barba que lhe cobria o rosto quadrado e desgastado pelo tempo. Ainda que na cidade fizesse um calor insuportável, Café com Pão não abria mão de seu terno, que era sempre o mesmo: velho e rasgado embaixo dos braços, cuja cor cinza se confundia com o encardido. Os sapatos eram surrados e furados, o que fazi…

Ah, o mundo

O mundo é um lugar hostil.
É isso que sempre se viu.
Olhe ao redor, repare, perceba:
tanta soberba, tanta guerra,
tanta tristeza. Mas não...
Não vou desistir da vida.
Sei que também existe amor
e outras tantas coisas lindas.
verdadeiras poesias
que não precisam ser escritas -
apenas sentidas.
Vividas.