Cada dia um novo dia

Acordei numa manhã
e tudo estava diferente dentro de mim.
Na hora estranhei, mas depois entendi.
Sim, este é o jogo, esta é a graça.
Tudo munda o tempo todo.Tudo passa.
Às vezes faz bem, às vez dói
saber que nada é pra sempre.
E quem quer um sofrer eterno?
E quem não quer um amor eterno?
Ambos vêm e passam a cada nova forma de existir.
No final das contas,
a eternidade dos sentimentos
que experimentamos
está dentro de cada um.
No mais, estamos sujeitos, sujeitos que somos,
às voltas desta magnífica roda,
a "roda viva" - como bem disse o poeta.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Maria e José

É preciso insistir - sempre

Adeus, João de Deus