Toada

Às vezes penso no que sou.
Às vezes sofro com o que vejo em mim.
Às vezes luto contra o que percebo, o que sinto.
Às vezes entendo que não tem jeito, mas questiono.
É isso e ponto?
É o que tem para esta existência?
Não. Sim. Talvez...
Finalmente, resigno-me e sigo.
Assim, nesta toada circular,
Passam os dias,
Os meses,
Os anos,
A minha vida.

Comentários

  1. Podem passar os dias,
    Os meses e os anos,
    Mas que estes,
    Jamais passem
    a esmo .

    Bjos

    ResponderExcluir
  2. Viver é constantemente rasgarmo-nos e costurarmo-nos.
    GK

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Maria e José

É preciso insistir - sempre

Adeus, João de Deus