Procurando a Paz

Na agitada e barulhenta avenida
Da grande metrópole,
Onde a neurose se faz presente
Onde todo mundo
Chora sozinho sua dor
...Que ironia, tanta gente,
E a gente tão só
Vi um dia uma borboleta
Passar por mim apressada,
Batendo suas lindas asas
Sem parar um só instante,
Meu pensamento
Voou naquele momento
Perguntei-me então,
onde ia aquela linda borboleta
Com tanta pressa...
Talvez estivesse tentando fugir
De todo aquele barulho.
Talvez estivesse procurando paz,
Um lugar, um jardim
Florido e perfumado, com flores
Dos mais variados tipos,
Para que delas
Seu mel pudesse provar.
Ela continuou a voar, e voar...
Então cheguei à conclusão:
Era a paz que ela procurava,
Assim como todos nós.


Li Melo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Maria e José

É preciso insistir - sempre

Adeus, João de Deus