Pular para o conteúdo principal

O homem e o meio ambiente

A natureza pede socorro, dá sinais de que não agüenta mais tanto abandono e tanta falta de respeito. Ela chora, grita, agride, tenta mostrar que está insatisfeita, que as pessoas precisam parar, pensar e entender que será praticamente impossível viver neste planeta se não cuidarmos dele agora. Se não ensinarmos as nossas crianças que lixo, não se joga nas ruas, que se cortamos uma arvore e não plantamos outra em seu lugar, futuramente não teremos como respirar. Mas o problema é bem maior do que ensinar nossas crianças sobre preservação. também não é só o pobre sem cultura e sem educação que polui. O problema maior está no avanço da tecnologia, no crescimento das indústrias, na ganância do homem por poder e dinheiro, etc. Devido a isso a natureza é tratada como uma coisa qualquer e não como algo necessário para a nossa sobrevivência. É como se ela não tivesse a menor importância, como se não sentisse o descaso, como se não sofresse quando lixos tóxicos são despejados em suas águas, como se não sofresse com as queimadas, com a extinção dos animais, mas ela sofre e sofre muito, e reage com fúria. O resultado dessa reação: Tempestades devastadoras, grandes enchentes, superaquecimento da terra, estações do ano invertidas, no inverno faz verão e no outono primavera. Claro que muita gente tem consciência da nossa condição e tenta preservar, plantar, enfim proteger o nosso lar, mas o fato é que a maioria das pessoas fecha os olhos para esse grande problema. Muitos por ignorância, falta de informação, mas a grande parte é por negligência mesmo, egoísmo, pensa apenas no que está vivendo agora em sua conquista pessoal, não pensa em seus filhos e no futuro que não existirá para eles se essa falta de amor ao nosso planeta continuar.

Li Melo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O mundo é uma janela

O mundo é uma janela...
cada um vê a vida
por meio dela.
Tem gente que
a mantêm fechada,
tem gente que
a deixa sempre aberta...
Simplesmente porque
não quer perder
nenhum segundo
das vezes em que ela é
incrivelmente bela.

s.melo

Não me deixe só (apelo à poesia)

Muitas vezes guardo o choro e a dor.
Não desejo revelá-los, pertencem a mim.
Não interessam a mais ninguém.
Só os entrego à poesia.
Somente ela me conhece verdadeiramente.
Como explicaria o que se passa por dentro?
São tantas incertezas, descaminhos, pedregulhos.
Ela me entende e serena minh'alma.
Mas eu não preciso entendê-la, apenas senti-la.
Viver entre seus versos. E ela em mim.
Este é o nosso pacto.
Não me deixe só neste mundo de hipocrisias.
Neste mundo de mentiras e injustiças.
Sabe de minhas fraquezas, de minhas tristezas,
de meus ais.
Sabe que sou parte disso, mas nisso não quero pensar.
Sabe também que tenho no peito um músculo,
que bate involuntariamente e que é frágil e inconstante.
Não o fiz assim. Ele é assim.
Daria a vida para tê-lo mais forte, decidido.
E que não sentisse tanto. Impossível.
Quem sabe noutra existência?
Há tantas estrelas por aí, mas por ora tenho de ficar aqui.
Oh, Deus, por que pessoas pisam nos corações umas das outras?
Não pisam apenas. Sapatei…

Ouvir estrelas II

"Amai para entendê-las."

Uma estrela disse-me um dia,
Quando estava triste,
Que a vida é uma dádiva,
um tesouro, um presente.

Que o amor
É o bem amor que existe no mundo
E que para realizar o sonho verdadeiro,
Primeiro, tem que desejar lá do fundo.

Disse-me também que a felicidade
Está dentro de cada coração,
Esperando ser descoberta,
Para mostrar-nos que nada é em vão.

Uma estrela salvou-me
De mim mesmo,
Iluminou o meu caminho
E me fez outra vez ser menino.

***

Ouvir estrelas

http://limelo.blogspot.com.br/2014/01/ouvir-estrelas.html