Pular para o conteúdo principal

O homem e o meio ambiente

A natureza pede socorro, dá sinais de que não agüenta mais tanto abandono e tanta falta de respeito. Ela chora, grita, agride, tenta mostrar que está insatisfeita, que as pessoas precisam parar, pensar e entender que será praticamente impossível viver neste planeta se não cuidarmos dele agora. Se não ensinarmos as nossas crianças que lixo, não se joga nas ruas, que se cortamos uma arvore e não plantamos outra em seu lugar, futuramente não teremos como respirar. Mas o problema é bem maior do que ensinar nossas crianças sobre preservação. também não é só o pobre sem cultura e sem educação que polui. O problema maior está no avanço da tecnologia, no crescimento das indústrias, na ganância do homem por poder e dinheiro, etc. Devido a isso a natureza é tratada como uma coisa qualquer e não como algo necessário para a nossa sobrevivência. É como se ela não tivesse a menor importância, como se não sentisse o descaso, como se não sofresse quando lixos tóxicos são despejados em suas águas, como se não sofresse com as queimadas, com a extinção dos animais, mas ela sofre e sofre muito, e reage com fúria. O resultado dessa reação: Tempestades devastadoras, grandes enchentes, superaquecimento da terra, estações do ano invertidas, no inverno faz verão e no outono primavera. Claro que muita gente tem consciência da nossa condição e tenta preservar, plantar, enfim proteger o nosso lar, mas o fato é que a maioria das pessoas fecha os olhos para esse grande problema. Muitos por ignorância, falta de informação, mas a grande parte é por negligência mesmo, egoísmo, pensa apenas no que está vivendo agora em sua conquista pessoal, não pensa em seus filhos e no futuro que não existirá para eles se essa falta de amor ao nosso planeta continuar.

Li Melo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Despertar das borboletas

Coração te viu há um tempão,
mas a princípio sentiu nada, não.
Um dia, como outro
qualquer no mundo,
mergulhou nos olhos teus...
E naquela cena de segundos,
percebeu que havia algo ali,
até então desconhecido...
E foi assim, com aceleradas
e ruidosas batidas, no cantinho
esquerdo do peito,
pela alegria da descoberta,
que ele despertou aquelas
preguiçosas borboletas,
há muito tempo dentro
de mim adormecidas.

s.melo

O mundo é uma janela

O mundo é uma janela...
cada um vê a vida
por meio dela.
Tem gente que
a mantêm fechada,
tem gente que
a deixa sempre aberta...
Simplesmente porque
não quer perder
nenhum segundo
das vezes em que ela é
incrivelmente bela.

s.melo

Dar à luz um poema

As entranhas em ebulição.
Caneta, papel, teclas
ao alcance das mãos.
O poema quer nascer.
Quer conhecer o mundo,
Ver as estrelas, o mar,
A vida externa.
Já não cabe dentro da alma.
Quer voar, pousar na flor,
Tal qual borboleta
ou colibri apaixonado,
quer beijar...
Mesmo que seja a tez do word.
Oh, sim!
Como virá à tona não lhe é importante,
se da tinta de uma caneta
ou das teclas de um computador.
Nascer é só o que ele quer.
E ser livre,
ser amor, ser dor,
ser protesto, resistência.
ser esperança.
ser sonho, ser possível.
Realizar-se poesia.
Ser, simplesmente.

Tic-tac, tic-tac, tic-tac...

Pronto, nasceu.
Libertou-se, bateu asas.
Pousou sutil, leve como a brisa
num diário solitário.
No olhar de alguém
do outro lado da tela, do outro lado do oceano.
Olhos cintilaram.
Corações foram tocados.
Um novo universo surgiu.
O poema está em festa,
Viverá.