Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2015

Cinzas ao vento

Hoje não quero palavras.
Nem quentes, nem frias.
Aliás, só as desejo em poesias.
Outras tantas que me dizem
São como cinzas ao vento -
Vão e nunca mais voltam.
Perdem-se pelos caminhos de sul a norte,
Abandonam-me à própria sorte,
Neste mundo de mentiras.
Neste mundo de ilusão.



drummondeando

A menina atrás dos cabelos descoloridos
É sonhadora, inquieta e, às vezes, triste.
Gosta de palavras.
A menina atrás dos cabelos descoloridos
E do sorriso.

Oh, vida, tão breve vida, Se eu me chamasse Margarida, Teria o nome de uma flor - Seria mais feliz? Oh, vida, tão breve vida, Há tantas coisas que ainda não fiz.